aec-2

Programa de intercâmbio para deficientes visuais

Via Jogando as Cegas | www.jogandoascegas.com.br

Aprender um novo idioma ou praticar a fluência em um país onde ele é nativo é uma ótima experiência de aprendizado para fixar o que foi aprendido e ter a vivência real daquela língua e cultura é o melhor de tudo, mas, a insegurança de estar sozinho em um país estranho afasta muitos deficientes visuais desta experiência por medo de não serem bem recebidos ou algo do tipo, agora, um programa de intercâmbio criado para dar suporte aos deficientes visuais promete ajudar muitos DVs a desenvolverem um novo idioma em sua região natal com segurança.

O programa organizado pelo Instituto Internacional da Deficiência Visual em parceria com instituições para cegos de outros países tem como objetivo estimular e ampliar o interculturalismo entre pessoas cegas ou com baixa visão de países distintos. Esta nova experiência ajudará a ampliar as oportunidades profissionais ao oferecer a possibilidade do deficiente visual realizar estudos e pesquisas, conhecer novas culturas , aprimorar novos idiomas e ampliar sua visão de mundo ao vivenciar esta outra realidade.

De acordo com o Instituto, o programa se mostrou necessário devido ao fato de algumas agências especializadas em intercâmbio proibirem a participação de pessoas com deficência. Dessa forma, este programa exclusivo para pessoas cegas ou com baixa visão pretende criar uma experiência de vivência segura, dinâmica e realmente instrutiva e preocupada com o bem estar do participante em países da Europa e das Américas.

O programa possui três modalidades: a passiva, onde uma família ou indivíduo se oferece apenas para receber o intercambista deficiente; a ativa, onde é o deficiente visual que vai para a casa de uma família no exterior e o intercâmbio recíproco, quando é possível receber e ser um intercambista. Tudo isso podendo durar de 15 a 90 dias que podem ser prorrogados por até 180.

Tanto a experiência de só receber um intercambista como ser um deles é válida, pois, a partir disto é possível treinar o idioma e vivenciar uma parte desta nova cultura em um ambiente seguro e com pessoas realmente preparadas e previamente selecionadas para lidar com deficientes visuais.

Fonte: Jogando as Cegas | www.jogandoascegas.com.br
Postado por: AEC – American English Course | www.aecourse.com.br

Categories: Dicas de Intercâmbio

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>